segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Seguir Cristo é caminhar com a Igreja e dar testemunho


A participação recorde de Portugal numa Jornada Mundial da Juventude (JMJ), com mais de 12 mil pessoas em Madrid, saldou-se para muitos dos peregrinos por uma experiência única e “espectacular”
«Não guardeis Cristo para vocês próprios. Comuniquem aos outros a alegria da vossa fé. O mundo necessita do testemunho da vossa fé, necessita certamente de Deus. Penso que a vossa presença aqui, jovens vindos dos cinco continentes, é uma maravilhosa prova da fecundidade do mandato de Cristo à Igreja», disse ontem o Papa   aos milhares de jovens na missa de encerramento da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2011, no aeródromo madrileno de Cuatro Vientos.

Bento XVI aconselhou os jovens a procurarem integrar-se «nas paróquias, comunidades e movimentos», bem como a «participação na Eucaristia de cada domingo, a recepção frequente do sacramento do perdão, o cultivo da oração e a meditação da Palavra de Deus». E, tendo em consideração que «muitos se sentem atraídos pela figura de Cristo», afirmou que devem levar a fé a «outras terras e países onde há multidões de jovens que aspiram a coisas maiores, vislumbrando nos seus corações a possibilidade de valores mais autênticos, e sem deixar-se seduzir pelas falsas promessas de um estilo de vida sem Deus.»

Bento XVI lembrou ainda na sua homilia da missa final da JMJ que «a fé vai mais longe que os simples dados empíricos ou históricos, e é capaz de apreender o mistério da pessoa de Cristo na sua profundidade», frisando que «a fé não é fruto do esforço do homem, da sua razão, mas é um dom de Deus».

«A fé não se limita a proporcionar alguma informação sobre a identidade de Cristo, mas supõe uma relação pessoal com Ele, a adesão de toda a pessoa, com a sua inteligência, vontade e sentimentos, à manifestação que Deus faz de si mesmo», assinalou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário