domingo, 9 de fevereiro de 2014

Ajudar o Próximo.

“Ajudar ao próximo” é ato voluntário de amor e não precisa ser valorizado por ninguém e, sim por Deus. Requer disponibilidade e devemos encontrar uma forma de ajudar nosso irmão por vezes através de uma mensagem, e-mail, um telefonema, uma palavra simples: "eu estou aqui, se precisares".

Existem pessoas que ajudam para sentirem bem por ter ajudado. Este tipo de ajuda não é desinteressada, genuína ou pura.


Acredito no ditado que diz: “O que uma mão da à outra não precisa saber”. É o ato de bondade que você realiza e não precisa espalhar para todo mundo, não é necessário todos saberem que você faz o bem.


E não para tirar algum proveito da situação perante aos outros ou querer reconhecimento. Situação não difícil de encontrar, eis que existem pessoas que quando ajudam alguém se sentem na obrigação de contar a todos: “VIVO AJUDANDO OS OUTROS, MAS NEM SEMPRE DÃO VALOR”.


Portanto, caso ajude alguém, guarde para você afinal não existe recompensa maior que a gratidão da pessoa a qual você ajudou de alguma forma.

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Padre Marcelo Rossi - Já Deu Tudo Certo.

Confie! 
Já deu tudo certo!!!







Oração de Perdão

Queridos irmãos e irmãs, a Paz de Cristo!!! 
Façamos esta linda e singela oração de Perdão:

Senhor Jesus, peço-Vos hoje a graça de perdoar. Senhor, eu Vos perdôo pelas vezes em que a morte, a eternidade e as dificuldades financeiras abateram minha família e por aquilo que me pareceu um castigo e que, segundo diziam, era a vontade de Deus. Tornei-me amargo e rebelde. Purificai hoje meu coração e minha mente, Senhor Jesus.

Senhor, perdôo a mim próprio por mergulhar na superstição, usar tábuas de comunicação com espíritos, ler horóscopos, ir a sessões espíritas, consultar cartomantes, ler as mãos e usar amuletos. Rejeito todas essas superstições e Vos aceito como meu Senhor e Salvador. Comunicai-me Vosso Espírito Santo.

Senhor, perdôo à minha mãe pelas vezes que me magoou, ficou ressentida e zangada comigo, me puniu, preferiu meus irmãos e irmãs à mim, me chamou de tolo, feio, estúpido, o pior de seus filhos. Eu lhe perdôo por ter dito que eu dava muita despesa, era malquisto, um acidente, um erro, que não era o que ela esperava.

Perdôo ao meu pai pela falta de apoio, de amor, de afeição, de atenção e de companhia. Dou-lhe meu perdão por suas brigas, discussões, abandonos, ausências de casa; por se haver divorciado de minha mãe, por suas bebedeiras, pelas suas ásperas críticas.

Senhor, perdôo aos meus irmãos e irmãs, aos que me rejeitaram, me caluniaram, me odiaram, me detestaram, disputaram o amor dos meus pais, me agrediram, foram severos demais comigo e tornaram minha vida desagradável.

Senhor, perdôo à minha esposa (ao meu marido) pela falta de amor, de atenção e de comunicação, por seus defeitos, debilidades, falhas e outros atos de palavras que me prejudicaram e perturbaram.

Senhor, perdôo aos meus filhos pela falta de respeito, pela desobediência, pelo pouco amor, cordialidade e compreensão; pelos seus vícios e afastamento da Igreja.

Senhor, perdôo aos meus parentes próximos, meus avós, tios, além de outros que têm interferido em minha família, causando confusão, colocando meus pais um contra o outro.

Senhor, perdôo aos parentes, especialmente minha sogra e meu sogro, cunhados e cunhadas, além das pessoas que se tornaram meus parentes em virtude de meu casamento, que de algum modo me ofenderam.

Senhor, perdôo aos meus colegas de trabalho que são desagradáveis e tornam minha vida insuportável, empurram-me trabalho que não me compete, falam mal de mim, não cooperam comigo, tentam tirar meu emprego.

Também meus vizinhos devem ser perdoados, Senhor, pois eles são barulhentos, dão festas à noite, têm cães que latem o tempo todo e que não me deixam dormir. Eles me importunam com suas brigas e mexericos.

Senhor, perdôo a todos os padres, a todas as freiras, a todos os bispos, à minha paróquia, as paróquias do passado, aos conselhos paroquiais e a todas as conferências da Igreja Católica Apostólica Romana, por todas as suas mudanças, falta de apoio, mesquinhez, maus sermões, falta de cordialidade; por não me apoiarem como devem, não me inspirarem, não me utilizarem em posição-chave não me utilizando no melhor de minhas capacidades, e por quaisquer aborrecimentos que hajam infligido a mim ou à minha família, mesmo em um passado distante. 

Perdôo a todos os profissionais que me prejudicaram de algum modo; médicos, enfermeiras, advogados, juízes, políticos e funcionários públicos.

Perdôo ao meu empregador que não me paga suficientemente, não aprecia meu trabalho, é descortês e pouco razoável, ranzinza, implicante e, além de tudo, não me promove.

Perdôo, Senhor, a todos os professores da escola e a todos os instrutores do passado ou do presente. Também àqueles que me insultaram, me humilharam, zombaram de mim, me chamaram de tolo e me prenderam depois da aula.

Senhor, perdôo aos amigos que me decepcionaram, perderam contato comigo, não se prontificaram quando precisei de ajuda, pediram-me dinheiro emprestado e não pagaram.

Senhor, rezo especialmente pela graça de perdoar aquela pessoa que mais me prejudicou na vida e rezo em especial para que eu possa perdoar a mim próprio por haver magoado meus pais, por me ter embebedado, por usar drogas, pelos pecados contra a pureza, pelos maus livros e filmes, e pela fornicação, adultério, homessexualidade, abortos, furtos, mentiras, tapeações, fraudes.

Senhor, suplico o perdão de todas essas pessoas pelas mágoas que lhes causei, especialmente meu pai, minha mãe, meu cônjuge e meus filhos. Agradeço-Vos, Senhor, pelo amor que recebi por meio deles.

Amém.

Fonte: http://www.catequisar.com.br/texto/oracao/diversas/18.htm