quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

12 pensamentos de Santo Agostinho sobre o amor a Deus

topic1 – Para quem ama Jesus, a própria dor consola.
2 – Que maior causa pode haver na vinda do Senhor senão mostrar-nos Deus o seu amor?
3 – Que o homem, alegrando-se em ser amado por Aquele que teme, ouse amá-lo também e tema desagradar o seu amor, ainda que pudesse fazê-lo impunemente.
4 – Somente serás agradável a Deus quando Deus te for agradável.
5 – Ama aquele que habita em ti desde o batismo. Porque, habitando mais perfeitamente em ti, te fará cada dia mais perfeito.
6 – Deus precisou de apenas uma palavra para criar-nos, mas de seu sangue para redimir-nos. Se às vezes te sentes frustrado por tuas misérias, recorda quanto custaste.
7 – Amando a Deus nos tornamos divinos; amando ao mundo nos tornamos mundanos.
8 – O amado participa da característica do amante. Por isso, quando se ama o eterno, a alma participa da eternidade.
9 – Dois amores construíram duas cidades. O amor de Deus construiu Jerusalém. O amor do mundo ergueu a Babilônia.
10 – O amor é como a mão da alma. Enquanto segura uma coisa não pode pegar outra. Por isso, quem ama o mundo não pode amar a Deus. Está com a mão ocupada.
11 – É uma lei de justiça retribuir o que se recebeu. Como Deus nos deu o que somos, devolvamos-lhe todo nosso ser.
12 – Se Deus é o bem supremo do homem, viver bem não pode consistir em outra coisa que em amá-lo com toda nossa mente e alma.
Por prof. Felipe Aquino via Aleteia

Nenhum comentário:

Postar um comentário