quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Papa abrirá celebrações do 5º centenário de nascimento de S. Teresa d’Ávila

O Papa Francisco abrirá em 28 de março, com uma Oração Mundial pela Paz, as celebrações dos 500 anos de nascimento de Santa Teresa de Jesus, que se prolongarão ao longo de todo o ano de 2015. O Santo Padre havia anunciado o início das celebrações dedicada à Santa – beatificada em 1614, canonizada em 1622 e proclamada Doutora da Igreja por Paulo VI em 1970 -, em carta enviada ao Bispo de Ávila, Dom Jesús Garcia Burrillo, quando proclamou o Ano Jubilar Teresiano.
“Ao aproximar-se o V centenário de seu nascimento – disse Bergoglio na mensagem, definindo Santa Teresa como a “Santa caminhante” – dirijo o meu olhar àquela cidade para dar graças a Deus pelo dom desta grande mulher e encorajar os fieis da amada Diocese de Ávila e todos os espanhóis a conhecer a história desta insígne fundadora, como também a ler os seus livros, que junto com as suas filhas nos numerosos conventos carmelitas espalhados no mundo, continuam a nos dizer quem é, como foi Madre Teresa e o que ela pode ensinar a nós homens e mulheres de hoje”. “É tempo de caminhar”, disse o Papa na carta, sintetizando a mensagem de Teresa com o convite para serem, nas suas pegadas, peregrinos na estrada da alegria, da oração, da fraternidade e do tempo vivido como graça.
ANSA727487_ArticoloTeresa foi proclamada Doutora da Igreja pelo Papa Paulo VI, em 1970, junto com Santa Catarina de Sena, tornando-se assim a primeira mulher na história da Igreja a receber este título. Naquela ocasião, o Pontífice fez uma ligação entre a figura de Santa Teresa de Ávila e o grande esforço pelas reformas e pela renovação da oração litúrgica, o que ocorreu com o Concílio Vaticano II.
Bento XVI, na Audiência Geral de 2 de fevereiro de 2011, no ciclo dedicado às grandes figuras da Igreja, recordou aos peregrinos e fieis seus traços mais marcantes: “Em primeiro lugar, Santa Teresa propõe as virudes evangélicas como base de toda a vida cristã e humana. Em particular, o desapego dos bens ou pobreza evangélica, e isto diz respeito a todos nós: o amor de uns pelos outros como elemento essencial da vida comunitária e social; a humildade como amor à verdade; a determinação como fruto da audácia cristã; a esperança teologal, que descreve como sede de água viva. Sem esquecer as virtudes humanas: afabilidade, veracidade, modestia, cortesia, alegria, cultura”.
Na Audiência Geral da quarta-feira, em 11 de março próximo, o Papa Francisco receberá no Vaticano a relíquia “bastão do peregrino”, de Santa Teresa, apresentada no contexto de uma mostra intitulada “Caminho da Luz”, segundo um comunicado do Vigário Geral da Ordem dos Carmelitas Descalços, Padre Emilio Josè Martinez.
As diversas iniciativas a serem realizadas durante o V Centenário – Encontro Europeu de Jovens, congressos, exposições, concertos, entre tantas outras – envolvem de fato pessoas dos cinco continentes, desejosas de testemunhar a figura, o espírito inquieto e o temperamento ativo da mística tão cara à Igreja e ao Magistério dos Pontífices.
Por Rádio Vaticano

Nenhum comentário:

Postar um comentário