quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Papa retoma missas na Santa Marta: Jesus intercede diariamente por nós

O Papa voltou a celebrar a missa matutina na Casa Santa Marta nesta quinta-feira, 22, após a viagem apostólica e Sri Lanka e Filipinas. A seguir, um resumo da homilia de Francisco.
Comentando o Evangelho do dia, que mostra a multidão correndo rumo a Jesus a partir de toda região, o Papa observa que o povo de Deus vê no Senhor “uma esperança, porque seu modo de agir e de ensinar toca o coração, chega ao coração porque tem a força da Palavra de Deus”:
“O povo sente isso e vê que em Jesus as promessas se realizam, que existe esperança em Jesus. O povo estava um pouco entediado com a forma dos doutores da lei de lhes ensinar a fé. Eles traziam tantos mandamentos, preceitos, mas não chegavam ao coração das pessoas. E quando o povo vê Jesus, sente Jesus, as propostas de Jesus, as bem-aventuranças, sente dentro algo que se mexe – é o Espírito Santo que desperta – vai encontrar Jesus!”.
O Papa prosseguiu dizendo que “a multidão vai a Jesus para ser curada, ou seja, busca o próprio bem; nosso caminho deve seguir Deus com pureza de intenções, um pouco por nós, um pouco por Deus. O povo vai, procura Deus, mas busca também saúde, curas, e se jogam em cima Dele para tocá-lo, para que sua força o cure”.
Mas a coisa mais importante “não é que Jesus cure”, explica o Papa – “isto é sinal de um outra cura – e nem mesmo que “Jesus diga palavras que cheguem ao coração”. Isto, certamente ajuda a encontrar Deus. A coisa mais importante está na Carta aos Hebreus: “Cristo pode salvar perfeitamente aqueles que por meio Dele se aproximam a Deus. Com efeito, ele está sempre vivo para interceder a seu favor”. “Jesus salva e Jesus é o intercessor – comenta o Pontífice. Esta são as duas palavras-chave:
“Jesus salva! Essas curas, essas palavras que chegam ao coração são o sinal e o início de uma salvação. O percurso de salvação de muitas pessoas que começam a ouvir Jesus ou a pedir uma cura e depois voltam a Ele e sentem a salvação. Mas o que é mais importante, que Jesus cure? Não, não é o mais importante. Que nos ensine? Não é o mais importante. Que salve! Ele é o Salvador e nós somos salvos por (através de) Ele. E esta é a força da nossa fé”.
Jesus subiu ao Pai “e de lá ainda intercede todos os dias, todos os momentos por nós”:
“E esta é uma coisa atual. Jesus diante do Pai, oferece a sua vida, a redenção, mostra ao Pai as chagas, o preço da salvação. E todos os dias, assim, Jesus intercede. E quando nós, por um motivo ou outro estamos um pouco abatidos, recordamos que é Ele que reza por nós, intercede por nós continuamente. Muitas vezes esquecemos disso: ‘Mas Jesus …sim, acabou, foi para o Céu, nos enviou o Espírito Santo, acabou a história’. Não! Atualmente, a cada momento, Jesus intercede. Nesta oração: ‘Mas, Senhor Jesus, tenha piedade de mim’. Interceda por mim. Dirigir-se ao Senhor, pedindo esta intercessão”.
Este é o ponto central, afirmou Francisco: que Jesus é “Salvador e Intercessor. Fará bem recordar isso”. “Assim, a multidão busca Jesus com o desejo da esperança do povo de Deus que aguardava o Messias, e busca encontrar Nele a saúde, a verdade, a salvação, porque Ele é o Salvador e como Salvador ainda hoje, neste momento, intercede por nós. Que a nossa vida cristã – foi a oração conclusiva do Papa – se convença cada vez mais de que nós fomos salvos, que temos um Salvador, Jesus à direita do Pai, que intercede. Que o Senhor, o Espírito Santo, nos faça compreender essas coisas.”
Por Rádio Vaticano

Nenhum comentário:

Postar um comentário